Bolsa de Valores de Mocambique
CDM +200,00
EMOSE 20,00
MATAMA 375,00
CETA 120,00
CMH 775,00
OT-2005-S2 5.000,00
OT-2013-S1 100,00
OT-2013-S3 100,00
OT-2013-S4 100,00
OT-2014-S2 100,00
OT-2014-S3 100,00
OT-2014-S4 100,00
OT-2014-S5 100,00
OT-2014-S6 100,00
OT-2014-S7 100,00
OT-2014-S8 100,00
OT-2015-S1 100,00
OT-2015-S2 100,00

Os investidores podem participar no mercado de capitais comprando ou vendendo títulos cotados na Bolsa de Valores de Moçambique (ações, obrigações, papel comercial).   

Como comprar Títulos na Bolsa?

As ordens de compra ou venda de títulos da Bolsa, podem ser dadas junto das instituições financeiras existentes em Moçambique (ou directamente aos Operadores de Bolsa), mediante o preenchimento de um impresso denominado ordem de Bolsa.

O que contém uma Ordem de Bolsa?

Para além da identificação do investidor, uma Ordem de Bolsa contém ainda as seguintes informações:

  • Data de ordem;
  • Título de bolsa pretendido;
  • Quantidade;
  • Preço;
  • Prazo de validade da ordem.

A que preço é dada a Ordem de Bolsa?

Quanto ao preço, os investidores tem duas modalidades:

  • Com limite - quando se estipula um preço máximo a que está disposto a comprar ou um preço mínimo a que está disposto a vender.

  • Ao melhor - quando não se indica qualquer limite máximo do preço de compra ou um limite mínimo de venda. As ordens de bolsa com preços ao melhor são as ordens de bolsa com prioridade na distribuição dos negócios, mas podem correr o risco de pagarem um preço mais alto na compra ou receber um preço mais baixo na venda. No entanto, os preços têm um limite máximo e um limite mínimo, acima do qual ou abaixo do qual, as ordens de bolsa não são aceites. A variação máxima da cotação admissível é de 15%, tratando-se de acções e outros valores mobiliários representativos de participação social, e de 5%, tratando-se de quaisquer valores mobiliários representativos de dívida.

Qual é o prazo de validade da Ordem de Bolsa?

Quanto ao prazo de validade de uma ordem de bolsa, existem basicamente duas modalidades: Podem ser dadas para uma só sessão de bolsa; Podem ser dadas para as sessões de bolsa que decorram até uma determinada data, que não poderá exceder trinta (30) dias. 

Qual é o custo da Ordem de Bolsa?

Pela ordem de bolsa o investidor paga as taxas de Bolsa, de Central e do Operador de Bolsa, acrescidas da comissões da instituição Financeira. Estes custos são dos mais baixos das Bolsas Africanas. Se a ordem for de compra, paga ainda o valor dos títulos comprados.

Quem são os Operadores de Bolsa?

As instituições financeiras transmitem as ordem de bolsa para os Operadores, que são as únicas entidades autorizadas a negociar diretamente com na BVM:

ABC  - African Banking Corporation;

Banco Único;

Barclays Bank Moçambique;

BCI - Banco Comercial e de Investimento;

BNI - Banco Nacional de Investimento;

CPC - Cooperativa de Poupança e Crédito;

Millennium BIM;

Moza Banco;

Standard Bank de Moçambique.

BiG - Banco de Investimento Global

Onde são negociadas as Ordens de Bolsa?

Os operadores de Bolsa (também conhecidos por Corretores de Bolsa) transaccionam as ordens de bolsa no Sistema de Negociação (também designado por Trading) da Bolsa de Valores, de acordo com as instituições dadas pelos Investidores (compra ou venda, qualidade, preço).

Em que dias são negociadas as Ordens de Bolsa?

A Bolsa de Valores tem Sessões de Bolsa todos os dias úteis, entre as 08:00 e as 12:00 horas, onde são negociados os títulos cotados na Bolsa.

Como posso saber os resultados da Sessão de Bolsa?

A divulgação da informação sobre as sessões de bolsa, os negócios efectuados, os eventos das empresas, os dados estatísticos, é exposta através do website da BVM (www.bolsadevalores.co.mz) e a Publicação Oficial do Boletim de Cotações é exposta no Calendário de Eventos.

Quais são os benefícios de investir em Bolsa?

 Os benefícios de investir em títulos cotados na Bolsa de Valores são:

  • Diversificar a aplicação de poupança;
  • Maior rentabilidade do investimento;
  • Maior segurança das operações; Maior transparência nas transacções;
  • Maior facilidade de compra e venda;
  • Maior universo de clientes;
  • Negociação num mercado regulamentado;
  • Benefício fiscal para as ações;
  • Isenção de imposto de selo;
  • Utilização dos títulos com a garantia junto dos bancos comerciais.

Porque investir em ações?

O investidor passa a ser acionista da empresa, o que significa fazer parte da estrutura acionista da empresa na proporcionalidade das ações detidas;

  • O valor do investimento em ações só retorna para o investidor quando este vender as respectivas ações;
  • O rendimento das ações depende dos resultados financeiros da empresa; 
  • O rendimento das ações decorre da distribuição dos dividendos e da valorização das ações no mercado bolsista;
  • O rendimento das ações tem benefício fiscal, sendo tributado a taxa liberatória de 10% em sede de IRPS/IRPC.

Porque investir em obrigações?

  • O investidor passa a ser obrigacionista da empresa, o que significa ser credor da empresa pelo valor das obrigações detidas;
  • O valor do investimento em obrigações volta para o investidor até ao final da duração do empréstimo obrigacionista;
  • O rendimento das obrigações depende das condições estabelecidas pela empresa para o empréstimo obrigacionista (montante do empréstimo, duração, taxa de juro, amortizações, periodicidade de pagamento), e não dos resultados financeiros da empresa.
  • O rendimento das obrigações decorre da taxa de juro estabelecida, e também da valorização das obrigações do mercado bolsista;
  • O rendimento das obrigações é tributado a taxa liberatória de 20% em sede de IRPS/IRPC.

Porque investir em Papel Comercial?

  • O investidor passa a ser credor da empresa pelo valor do Papel Comercial que detém;
  • O valor do investimento em Papel Comercial volta para o investidor até ao final da duração do empréstimo;
  • O rendimento do Papel Comercial depende das condições estabelecidas pela empresa para o empréstimo (montante do empréstimo, duração, taxa de juro, periodicidade de pagamento), e não dos resultados financeiros da empresa.
  • O rendimento do Papel Comercial decorre da taxa de juro estabelecida, e também da valorização do Papel Comercial no mercado bolsista;
  • O rendimento do Papel Comercial é tributado a taxa liberatória de 20% em sede de IRPS/IRPC.