Bolsa de Valores de Mocambique
CDM 200,00
CMH 890,00
CETA 120,00
EMOSE 20,00
MATAMA 375,00
ZERO 10,00
OT-2005-S2 8.00%
BCI-2009-Sub 27.3125%
MOZA-BANCO-2013-Sub 100.00
CM-2013-S2 26.75%
OT-2013-S4 9.875%
CPC-2014-S1 27.25%
CPC-2014-S2 26.75%
OT-2017-S4 27.50%
OT-2014-S6 10.75%
OT-2014-S7 10.25%
OT-2014-S8 10.125%
Visabeira-2015 13.00%
OT-2015-S1 10.00%
OT-2015-S2 10.00%
OT-2015-S3 10.00%
OT-2015-S4 10.13%
OT-2015-S5 10.50%
OT-2015-S6 10.50%
STB-2015-S1 27.25%
STB-2015-S2 27.00%
STB-2015-S3 27.00%
BNI-2016-S1 23.25%
BAYPORT-2016-S1 31.75%
BAYPORT-2016-S2 32.00%
OT-2016-S1 11.00%
OT-2016-S2 12.75%
OT-2016-S3 29.3125%
OT-2017-S1 27.00%
OT-2017-S2 27.00%
OT-2017-S3 27.00%

O Embaixador do Brasil, Rodrigo Baena Soares efetuou uma visita à Bolsa de Valores de Moçambique, nesta quarta feira, dia 17 de Maio corrente, no âmbito da promoção de parcerias visando melhorar o desempenho do Mercado Bolsista. 

O Embaixador do Brasil, Rodrigo Baena Soares efetuou uma visita à Bolsa de Valores de Moçambique, nesta quarta feira, dia 17 de Maio corrente, no âmbito da promoção de parcerias visando melhorar o desempenho do Mercado Bolsista. 

A visita visou ampliar o conhecimento do Embaixador Brasileiro sobre Mercado de Capitais e Bolsa de Valores, por forma a abraçar programas colaborativos no domínio da capacitação institucional com destaque para a área de formação, troca de experiências, suporte tecnológico, literacia financeira e boas práticas de gestão e regulamentação.

Durante o encontro, o Embaixador Brasileiro em Moçambique, reconheceu o esforço que a BVM tem estado a empreender no sentido de captar mais empresas para a Bolsa por forma a tornar mais dinâmico o Mercado Bolsista em Moçambique.

Referiu ainda, durante a sua intervenção, que toda a economia robusta é sustentada por um Mercado de Capitais forte e pujante e fez saber que Moçambique é o maior beneficiário da cooperação brasileira em todo o mundo e esta disponível para apoiar a BVM a desenvolver-se.

Por seu turno, o Presidente da Bolsa de Valores de Moçambique, Salim Valá, assumiu que uma parceria entre as duas Bolsas trará mais ganhos para Moçambique e existem já contactos com a Bolsa de São Paulo por forma a obter apoio do Brasil na implementação do programa de educação financeira, na melhoria da base tecnológica da Bolsa e na criação do índice da BVM.

Enfatizou que a BVM tem a meta de admitir mais três empresas em 2017 e incrementar a capitalização bolsista e ter mais títulos registados na Central de Valores Mobiliários.


Fotos do Evento