Increase Size Decrease Size Reset font to default

Missão

Promover a captação, mobilização e alocação dos recursos financeiros, de forma eficiente, eficaz e transparente, para satisfazer as necessidades de financiamento dos agentes económicos, promovendo o desenvolvimento sustentável da economia.

Visão

Ser referência na oferta de oportunidades de conversão da poupança em investimento produtivo, contribuindo para o crescimento da economia e para a inclusão social e financeira.

Valores

• Transparência, credibilidade e equidade; • Conhecimento, competência e ética profissional; • Iniciativa, Inovação e Modernização; • Parceria e Colaboração Institucional; • Liderança e valorização Pessoal; • Patriotismo e responsabilidade social.

   

Sessão de Bolsa de 29 de Março de 2017

Publicações de Imprensa
Executivo do Banco Mundial destaca importância de mercado de capitais em Moçambique PDF Imprimir E-mail

Falando em Maputo, o vice-presidente e tesoureiro da IFC, Jingdong Hua, defendeu a participação dos pequenos e médios empresários moçambicanos nos grandes projetos minerais. O representante efetuou a sua primeira visita ao país.

 

Maputo - A Corporação Financeira Internacional, IFC, braço financeiro do Banco Mundial, assegurou o apoio ao setor privado de Moçambique, para que sejam tirados maiores benefícios das descobertas de gás e de carvão.

Falando segunda-feira (2) em Maputo, o vice-presidente e tesoureiro da IFC, Jingdong Hua, defendeu a participação dos pequenos e médios empresários moçambicanos nos grandes projetos minerais. O representante efetuou a sua primeira visita ao país.

Jingdong Hua considerou importante fortalecer o crescimento económico do país, por defender que "não se pode ter um empresariado local vibrante que não crie condições de emprego para as comunidades".

A instituição, que promove a integração dos setores financeiro e industrial, destacou também "a necessidade de se aprofundar o mercado nacional de capitais para expandir o acesso ao financiamento em moeda local, o metical, para o setor privado".

Para o responsável do IFC, um mercado nacional de capitais robusto "cria acesso ao financiamento de longo prazo , em moeda local, para projetos de grande dimensão em setores estrategicamente importantes para o país".

Em Moçambique, a instituição financeira mundial patrocina pequenos e médios empresários através de programas de formação que visam a melhoria das suas habilidades de gestão de negócios.

Desde a adesão de Moçambique ao órgão do Banco Mundial, em 1986, a IFC investiu cerca de US$ 340 milhões no país.

 

fonte: http://www.africa21digital.com/economia/ver/20031575-executivo-do-banco-mundial-destaca-importancia-de-mercado-de-capitais-em-mocambique

 
Protocolo de Cooperação BVM - Euronext Lisbon PDF Imprimir E-mail

A Bolsa de Valores de Moçambique e a Euronext Lisbon procederam no dia 08 de Março de 2013, em Portugal, a assinatura de um Protocolo de Cooperação, o qual formalizou as relações existentes entre as duas instituições.

A assinatura do Protocolo de Cooperação entre as partes para além de contar com a delegação da Bolsa de Valores de Moçambique, chefiada pela Presidente do Conselho de Administração da Bolsa de Valores de Moçambique, Dra. Anabela Chambuca, integrando o Dr. Pedro Cossa, Director Adjunto de Operações e a Dra. Sara Cândido, Jurista, foi testemunhada por Sua Excia o Embaixador da República de Moçambique junto da República Portuguesa, Dr. Jacob Jeremias Nyambir.

Esta cerimónia que coincidiu com o Toque simbólico do Sino na sessão de negociação da mesma data, a ser feito pela Presidente do Conselho de Administração da Bolsa de Valores de Moçambique, Dra. Anabela Chambuca, serviu, inclusivamente, como estímulo na aplicação das orientações políticas europeias no sentido de assegurar uma maior presença de mulheres nos Conselhos de Administração de empresas cotadas.

É importante referir que para além da assinatura do protocolo de cooperação, a Bolsa de Valores de Moçambique realizará visitas de troca de experiências, não somente com a sua congénere portuguesa, mas também, com a Banca de Investimento de Portugal, sendo igualmente oradora na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, no ciclo de Palestras “Gente da Faculdade no Mundo”, alusiva a comemoração dos 40 anos da Faculdade.

 

 
16ª ASSEMBLEIA GERAL ANUAL DA ASEA PDF Imprimir E-mail

CAIRO, EGIPTO: No dia 2 de Dezembro de 2012, a Bolsa de Valores do Egipto (EGX) acolheu a 16ª Assembleia Geral Anual da Associação das Bolsas de Valores de África (ASEA), no Centro de Conferências Smart Village, na cidade de Cairo, Egipto.

 

Leia mais...
 
Emissão de Obrigações do Tesouro 2012 PDF Imprimir E-mail

Ao abrigo da Lei nº 1/2012, de 13 de Janeiro, que aprova o Orçamento do Estado para 2012, o Conselho de Ministros, através do Decreto nº 33/2012, de 10 de Agosto, autorizou o Ministro das Finanças a contrair um empréstimo interno amortizável no montante máximo de 3.150.112.400 Meticais, denominado “Obrigações do Tesouro 2012”, para o financiamento do Orçamento do Estado.

A emissão de Obrigações do Tesouro enquadra-se na estratégia do Governo no âmbito da implementação da sua política económica e financeira, constituindo uma fonte alternativa para o financiamento das despesas públicas e ainda, de oportunidades para os investidores e o público em geral, através da captação das suas poupanças e da sua reorientação pelo Estado, concorrendo para o fortalecimento do mercado de financiamento interno, contribuindo desta forma para imprimir um novo dinamismo à actividade económica e financeira e para o desenvolvimento do Mercado de Capitais.

Esta operação de Obrigações do Tesouro, emitida por um prazo de 3 anos, com taxa de juro indexada à taxa de juro de Bilhetes do Tesouro, foi liderada pela Direcção Nacional do Tesouro, e executada pela Bolsa de Valores de Moçambique.

O período de subscrição decorreu de 15 a 21 de Agosto, junto das instituições financeiras autorizadas na intermediação financeira em valores mobiliários no território moçambicano, tendo a procura global, no valor de mais de 14 mil milhões MT, sido quase 5 vezes superior ao valor da emissão, revelando por um lado a solidez e maturidade do sistema financeiro em Moçambique, e por outro lado, constituindo um indicador seguro do elevado grau de confiança que o mercado tem para com o Estado.

As Obrigações do Tesouro-2012 serão admitidas à cotação na Bolsa de Valores de Moçambique no dia 22 de Agosto de 2012, por forma a serem transaccionadas em mercado secundário, possibilitando o acesso a todos os investidores e público em geral.

 

Maputo, 22 de Agosto de 2012

 
Bolsas de Valores da SADC trabalham conjuntamente com vista à Interligação, Partilha de Experiências e Melhor Visibilidade PDF Imprimir E-mail

As 10 Bolsas de Valores da região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), têm estado a trabalhar conjuntamente para a efectividade dos seus mercados. Assim, o Comité das Bolsas de Valores da SADC (CoSSE) acordou em concentrar os esforços nas 6 áreas prioritárias do seu Plano Estratégico 2011-2016, com vista a uma melhor interligação e maior eficiência dos seus mercados de capitais.

No âmbito do seu plano estratégico, as bolsas de valores da SADC estão a explorar a interligação dos seus sistemas de negociação e a envidar esforços para assegurar que os seus sistemas de compensação e liquidação estejam alinhados com os novos standards internacionais, adoptados em Abril de 2012.

O CoSSE tem trabalhado em coordenação com o Secretariado Executivo da SADC no desenvolvimento dos sistemas regionais, incluindo o de pagamentos, bem como na disseminação de informação sobre as transacções, de modo a reforçar o seu website www.cossesadc.org, criado em Abril último. O CoSSE, deverá, também, mobilizar recursos financeiros para acelerar a formação e desenvolvimento de capacidades dos recursos humanos dos mercados de capitais.

Os membros do CoSSE, bolsas de valores de Botswana, Malawi, Maurícias, Moçambique, Namíbia, África de Sul, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe, reuniram-se em Gaberone – Botswana no dia 25 de Junho, num encontro co-organizado pelo secretariado da SADC e pela Bolsa de Valores de Botswana. Intervindo na ocasião, a Presidente do CoSSE, Sra Beatrice Nkanza, Presidente da Bolsa de Valores da Zâmbia, referiu que “As Bolsa de Valores têm um papel de dinamizar o crescimento económico da Região da SADC, com vista a redução da pobreza”. Adicionalmente, proferiu que “As bolsas são, por um lado, o canal para o financiamento do capital de risco a longo prazo, o qual é urgentemente necessário para os investidores, os projectos de infraestruturas e mesmo para o financiamento ao Estado, por outro lado, encorajam a poupança e o investimento. Assim, os membros da CoSSE estão a trabalhar conjuntamente no apoio às iniciativas da SADC para tornar os mercados individuais mais efectivos”.

O CoSSE foi estabelecido em 1997 como uma instituição colectiva de Bolsas de Valores da SADC, com o objectivo de  promover a cooperação e a colaboração entre os membros e é apoiada através de um secretariado, financiado pela Bolsa de Valores de Joanesburgo . A SADC definiu o seu papel no Protocolo de Investimento e Finanças e noutros documentos de política, tendo ligação com os comités do Técnicos Séniores do Tesouro e dos Ministros das Finanças e trabalhado conjuntamente com o Comité das Autoridades de Seguros, Valores Mobiliários e Instituições não Financeiras (CISNA) e o Comité dos Governadores dos Bancos Centrais (CCBG).

Assim, na última reunião, o CoSSE definiu 3 Comités de Trabalho para implementar os 6 planos de negócio, priorizados através das iniciativas identificadas no seu Plano Estratégico 2011-2016, nomeadamente:

  1. Comité de Assuntos Legais e do Secretariado – presidido pelo Sr. Geoff Rothschild da Bolsa de Valores de Joanesburgo (JSE), sendo responsável por formalizar o secretariado e continuar a promover a coordenação com a CISNA e outros órgãos da SADC.

  2. Comité para o Desenvolvimento dos Mercados - presidido pelo Sr. Vipin Mahabirsingh da Bolsa de Valores das Maurícias, cabendo ao comité apoiar as bolsas de valores a assegurarem que os seus sistemas de compensação e liquidação se adequam aos novos standards globais e a apoiar as iniciativas regionais.

  3. Comité para a Capacitação e Visibilidade das Bolsas de Valores – presidido pela Sra. Anabela Chambuca, sendo este comité responsável por interagir com as bolsas de valores, os reguladores, os corretores, investidores e outros intervenientes para desenvolver e coordenar as acções de formação. O Comité irá igualmente fortalecer o novo website do CoSSE e ajudar os membros a actualizarem os seus websites e a assegurar que os dados da negociação e das emitentes sejam disseminados internacionalmente.

Os progressos na implementação das acções serão supervisionados através do Comité Executivo do CoSSE, cuja presidente é a Sra Beatrice Nkanza da Bolsa de Valores da Zâmbia e o Vice – Presidente o Sr. Gabriel Kitua, da Bolsa de Valores da Tanzânia, e os três Presidentes dos Comités de Trabalho acima referidos.

De referir que o Plano Estratégico foi desenvolvido com a assistência da FinMark Trust (entidade não-lucrativa com a sua sede em Joanesburgo, África do Sul, tendo sido estabelecida em Março de 2002 pelo DFID ( Department for International Development – UK). O objectivo da FinMark Trust é fazer com que os mercados financeiros trabalhem para os mais desfavorecidos, promovendo a sua inclusão no sistema financeiro e a integração regional desses mercados).

De referir que o Plano Estratégico foi desenvolvido com a assistência da FinMark Trust.

Para mais informações, contactar:

·         Beatrice Nkanza, Presidente da Bolsa de Valores de Lusaka, Tel: +260 (1) 228391 ou email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ;

·         Gabriel Kitua, CEO Dar es Salaam Stock Exchange, Tel: +255 22 2135779 ou email Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ;

·         Pearl Moatshe, Secretariado do CoSSE, Tel: +27 11 5207118 ou email Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 Próximo > Fim >>

Pagina 4 de 7
Bolsa de Valores de Moçambique © Todos os Direitos Reservados